Profissionais

Escova Progressiva com Formol

Escova Progressiva é um método que reduz volume e frizz, fazendo com que o cabelo fique com aparência mais lisa. Cada que se realiza o procedimento o cabelo apresenta melhores resultados.

No artigo de hoje nós vamos falar sobre as escovas progressivas a base de formol e seus derivados. Mas como o formol age nos fios?

Ele cria uma capa no fio selando as cutículas que foram abertas por produtos ou por atividades físicas do ambiente (vento, sol etc.). Enrijece os fios retirando água e gordura, gordura essa que protege, lubrifica e ajuda a hidratar os cabelos. Ele propriamente não alisa, esse efeito será obtido com as altas temperaturas das chapinhas que irá dar o novo formato aos fios. O formol funciona como um “conservante”. O problema é que quando ele encapa esse fio por fora, independente se o cabelo está com a fibra danificada ou não, cria uma capa de proteção que não permitirá que nenhum outro tratamento consiga penetrar no fio (até mesmo tratamentos, por isso é sempre recomendável que a cliente faça tratamentos no salão ao menos de 15 em 15 dias, pois sabemos que os produtos profissionais são mais eficazes por conterem maior concentração),  e ao longo do tempo a raiz fica oleosa e as pontas secas, onde os fios ficam mais duros e quebradiços. É nessa hora que vale o seu bom senso como profissional de aplicar o produto somente na raiz crescida, “pra quê eu vou aplicar produtos onde o cabelo já está liso?” E então não se iluda com o cabelo liso brilhoso e com cara de bem cuidado, como já dizia a minha avó, “por fora bela viola, por dentro pão bolorento”.

Quais são os riscos de se usar formol?

Quando usado de forma indevida o formol causa queda de cabelo, irritação nos olhos na pele, vermelhidão, dor e até mesmo queimaduras. E os problemas não para por ai: se inalado afeta garganta, nariz, traqueia e brônquios, ocasionando dificuldades de respiração.

Vale ressaltar ainda que não existe quantidade segura de formol para alisamentos. A ANVISA esclarece que não permite nenhuma dosagem desse agente com a finalidade de alisante, ele é liberado apenas como conservante em alguns cosméticos, na dosagem de 0,2% e como agente endurecedor de unhas, como limite máximo de 5%. Mesmo proibido pela ANVISA como função de alisar os cabelos, esta substância é mascada por alguns fabricantes e que agora também utilizam derivados do formol. O formol que antes era usado em estado líquido, reaparece em estado gasoso após ser aquecido- o calor provoca uma reação química e transforma certas substâncias em formol. E você sabe identifica-las?

Methanal (Metanal)
Óxido de Metileno
Oxymethylene (Oximetileno)

Methylaldehyde (Metil aldeído)
Oxomethane (Oximetano)
Formalina (Formalin)
Methylene Glycol
Ácido glioxílico

E lembrando ainda que, muitas marcas de produtos não especificam todos os ingredientes contido na formula. Se você não tem certeza do produto que está usando na sua cliente, faça sempre o teste de mecha! Assim você evita vários problemas!

Assim, lembre-se: o dinheiro a ser ganho ou o cabelo liso apenas provisoriamente não vale a pena quando comparados com os malefícios causados por este processo. E você pode oferecer para a sua cliente outras alternativas menos prejudiciais a saúde de ambas as partes. No próximo artigo nós vamos falar sobre as progressivas ácidas que muito se comenta! E eu tenho certeza que você irá se surpreender com o que vamos descobrir! Ficou curiosa? Então vou te adiantar que ela não é a “princesinha” da historia, e que ela tem malefícios tanto quanto ou até mais mais que a progressiva de formol! Então fica ligada aí!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *